Capítulo 6

Abaixo relacionamos os municípios que resultaram do processo de desmembramento de Blumenau com a data de criação e instalação do município.

Município Data de criação do município Data de instalação do município
Blumenau 04-02-1880 10-01-1883
Rio do Sul 10-10-1930 15-04-1931
Gaspar 17-02-1934 18-03-1934
Indaial 28-02-1934 21-03-1934
Timbó 28-02-1934 25-03-1934
Ibirama 17-02-1934 11-03-1934
Rodeio 22-10-1936 14-03-1937
Ituporanga 30-12-1948 14-02-1949
Taió 30-12-1948 12-02-1949
Presidente Getúlio 30-12-1953 10-02-1954
Vidal Ramos 03-12-1956 17-02-1957
Pomerode 19-12-1958 21-01-1959
Trombudo Central 21-06-1958 22-07-1958
Rio do Oeste 21-06-1958 23-06-1958
Pouso Redondo 21-06-1958 23-07-1858
José Boiteux 30-12-1958 28-01-1959
Presidente Nereu 19-12-1961 30-12-1961
Lontras 19-12-1961 30-12-1961
Rio dos Cedros 19-12-1961 28-12-1961
Benedito Novo 20-12-1961 29-12-1961
Dona Ema 17-05-1962 15-06-1962
Witmarsum 17-05-1962 15-6-1962
Agrolândia 12-06-1962 25-07-1962
Laurentino 12-06-1962 25-07-1962
Petrolândia 26-07-1962 16-08-1962
Imbuia 26-07-1962 10-09-1962
Ascurra 01-04-1963 07-04-1963
Atalanda 04-12-1964 27-12-1964
Aurora 08-4-1964 06-06-1964
Agronômica 08-4-1964 6-6-1964
Apiúna  04-01-1988 1º-06-1989
Doutor Pedrinho   04-01-1988 1º -06-1989
Braço do Trombudo 26-09-1991 29-09-1991
Santa Terezinha 26-09-1991 26-09-1991
Salete 20-12-1961 29-12-1961
Mirim Doce 26-09-1991 26-09-1991
Vítor Meireles 26-04-1989 01-01-1990
Rio do Campo 20-12-1961 29-12-1961


A organização do poder Executivo e Legislativo em

Blumenau


Como Blumenau permanecia subordinada à Câmara Municipal de Itajaí em relatórios da Colônia encaminhados ao Presidente da Província em 1874 o Dr. Blumenau enfatiza que emancipar a colônia, simplesmente, será abandonar "ao desgoverno da Câmara Municipal de Itajaí". Críticas em relação ao poder legislativo de Itajaí é uma constante nas décadas que antecederam à emancipação de Blumenau, em 1883.(10)

O primeiro presidente da Câmara foi José Henrique Flores Filho, natural da Vila de Itajaí, sendo o vice-presidente Louis Sachtleben e secretário Henrique Watson. Em reunião da Câmara foram nomeados auxiliares do governo municipal como procurador Henrique Avé-Lallemant, e Guido von Seckendorf como secretário. Durante a primeira câmara foi construída a primeira linha telefônica entre Blumenau e Itajaí. Com a experiência dos vereadores, autoridades judiciárias e policiais de Itajaí, o novo município de Blumenau resolveu os principais problemas administrativos, incluindo também a adaptação do código de Posturas, que vigorou até Blumenau adotar a legislação própria. O código foi impresso em português e alemão pela Tipografia Baumgarten. O primeiro código foi baseado em necessidades prementes da época, pois era fruto da experiência dos legisladores. Também foi publicado, na época, um regulamento para carroças, carros de mola e outros veículos em 20 artigos.(11) Em 07 de janeiro de 1887 é empossado Guilherme Scheeffer como segundo presidente da Câmara, que permaneceu no cargo até 1889. No dia 7 de janeiro de 1889, foi eleito Presidente da Câmara, Gustav Salinger e, sob sua presidência, no dia 25 de novembro do mesmo ano, em seção especial solene, a Câmara aderiu à forma republicana de governo. Terminado o mandato de um ano, Salinger foi substituído na presidência por Henrique Clasen que assumiu em 7 de janeiro de 1890, permanecendo até dia 18 do mesmo mês.
Com a instalação do Regime Republicano e a posse do primeiro governador de Santa Catarina, foi instalada a Intendência Municipal, órgão que substituiu a Câmara Municipal. A partir de então, as atribuições anteriormente exercidas pela Câmara Municipal foram assumidas por um Conselho Municipal, administrado por um Superintendente.
Nesta nova organização da administração pública local, foi nomeando para a presidência da Intendência o Sr. Dr. José Bonifácio da Cunha que permaneceu no cargo desde 18 de janeiro de 1890. Este foi substituído por Fritz Müller, nomeado pelo governo do Estado, que permaneceu no cargo por menos de um mês, devido ao desagrado de sua administração. É nomeado em 06 de maio de 1892 como novo superintendente Guilherme Engelke, que assumiu o cargo sob a segurança de soldados da polícia estadual. No dia 20 este, transfere o cargo a Francisco Faust, reassumindo o cargo em 14 de novembro, permanecendo até janeiro de 1893.
A Constituição Estadual, promulgada em 11 de junho de 1891, alterou o sistema administrativo municipal, sendo extintas as Intendências e criados os Conselhos Municipais, com poderes legislativos e as superintendências, com poderes executivos. As eleições de 31 de agosto de 1891 colocaram o Dr. José Bonifácio da Cunha como Superintendente e mais 13 conselheiros(12) que assumiram em 01 de janeiro de 1892. Dr. Bonifácio Cunha e os conselheiros são demitidos em 07 de abril do mesmo ano pela Junta Governativa, o que provoca conflitos entre os representantes de Blumenau e o governo do Estado, que frente à situação, envia para Blumenau quarenta e cinco soldados, a fim de acompanharem a posse dos nomeados pelo governador. Antes de deixar o cargo, Dr. Bonifácio Cunha retira todo o dinheiro dos cofres municipais e deposita em banco da capital. Por questões políticas e atuação republicana, é preso em 1893, prisão esta logo revogada. Após ser solto, Dr. Bonifácio Cunha junto de outros integrantes da Câmara de Blumenau, contrários ao governador do Estado, aclamam Dr. Hercílio Pedro da Luz o novo governador de Santa Catarina que é imediatamente empossado em Blumenau. A cidade é elevada naquela ocasião, à condição de capital provisória de Santa Catarina. O governador envia para a cidade 200 homens da força pública estadual, enquanto que voluntários e atiradores de Blumenau reunidos seguem para a capital, na ilha de Santa Catarina. As duas forças se confrontam nas proximidades da Rua Itajaí, vencendo as forças de Blumenau. tal confronto ficou conhecido como o "combate do Morro do Aipim".(13) Em janeiro de 1893 é eleito intendente Henrique Probst, permanecendo no cargo até 16 de abril de 1895 quando assume Otto Stutzer que comanda o executivo municipal até novembro de 1898. Seu governo foi bem mais tranqüilo que os anteriores.
O Dr. Bonifácio Cunha volta ao cenário político de Blumenau com sua eleição novamente ao cargo de superintendente municipal em novembro de 1898 sendo empossando em 02 de janeiro de 1899, permanecendo até 1903. De 01 de janeiro de 1903 até 31 de dezembro de 1914, durante três mandatos que comandou o executivo foi Alwin Franz Schrader, período em que se deu a inauguração da estrada de ferro, da linha telefônica, da iluminação pública e melhorias consideráveis para à educação primária, além de incentivos à indústria que surgem em diversos pontos do município.
A eleição de Paulo Zimmermann, em 1915, para o cargo de superintendente possibilitou considerável crescimento urbano ao município. É durante sua administração que se deu a inauguração da usina Salto, a abertura da Rua Sete de Setembro, o prolongamento da estrada para o planalto e melhorias no perímetro urbano, entre outras obras. Enfrentou muitas dificuldades no período da Primeira Guerra Mundial no comandando do executivo, porém, por ser homem de negócio e hábil político, amenizou os conflitos existentes na política local e permaneceu no cargo até 1923.
Curt Victor Hering assumiu a superintendência do município em 09 de maio de 1923, devidoàa morte de Paulo Zimmermann. Realizada nova eleição, Curt Hering toma posse em 2 de julho realizando inúmeras obras no campo das comunicações, como a construção do prédio da estação telegráfica, pontes sobre o Rio Itajaí-Açu em Indaial e Rio do Sul e o prolongamento da estrada de ferro de Santa Catarina para o porto de Itajaí e inaugurou o trecho entre Subida e Lontras. Em janeiro de 1927 é reeleito superintendente.

Em 26 de julho de 1928 é promulgada uma nova Constituição Estadual, que determina que o cargo de Superintendente Municipal passa a ter a denominação de Prefeito. A Câmara Municipal constituída por um Conselho de representantes do povo que passa a denominar-se Câmara dos Vereadores.

Como Curt Hering estava no cargo quando se deu a promulgação da nova Constituição Estadual, é o primeiro a ostentar o título de Prefeito em Blumenau.




(10)BLUMENAU, 1999b, p.44/45.
(11)KORMANN, EDITH. Op. Cit. 1994. p. 61.
(12)Idem. p. 70.
(13)DICKMANN. Márcia Regina. Vultos de nossa História: Prefeitos de Blumenau. 2000. p. 38.


A administração Pública em Blumenau após a Revolução

de 1930

Em 1930, eclode a Revolução no Rio Grande do Sul, chegando muitos revolucionários a Blumenau no dia 11 de outubro, comandados pelo Chefe revolucionário de Mafra, Coronel José Severiano Maia, que obriga Curt Hering a entregar a prefeitura no dia 13 de Outubro de 1930.




Revolucionário de 1930 na Estação de trem em Blumenau (Acervo: AHJFS)


Revolucionário de 1930 na Estação de trem em Blumenau (Acervo: AHJFS)

O país em geral passou por momentos delicados frente à Revolução de 1930, quando Getúlio Vargas assumiu o executivo federal de modo ditatorial. Em Santa Catarina, ordenou que o governador do Estado oprimisse as tropas vindas do sul. Em Blumenau isso não ocorreu, chegando o capitão Arnaldo Marques Mancebo com suas tropas e o título de governador, determinando em 17 de Outubro de 1930 que Blumenau fosse a capital provisória de Santa Catarina até a rendição de Florianópolis. Situação que permaneceu até 25 de Outubro. Estava no comando do executivo blumenauense João Kersanach que permaneceu no cargo até janeiro de 1931.



Prefeito Período de governo Principais realizações
Antônio Cândido Figueiredo 06 de janeiro de 1931 a abril de 1933 Construção da ponte do Ribeirão da Velha, da estrada entre Subida e Ibirama e concluiu o calçamento de Rua XV de novembro.
Jacob Alexandre Schmidt 24 de abril de 1933 a 25 de fevereiro de 1934 Foi impedido de governar por causa da indignação da população frente à divisão de Blumenau em distritos imposta pelo Interventor Federal Aristiliano Ramos.
Antônio Martins dos Santos  25 de fevereiro de 1934 a agosto de 1934 Administrou o município em momento conturbado, somente para amenizar os ânimos da população, dando continuidade às obras em andamento.
João Gomes da Nóbrega 20 de agosto de 1934 a 29 de maio de 1935   Durante seu governo Blumenau sofreu prolongada seca que reduziu a produção de energia elétrica e o interrompimento do transporte fluvial. 
Germano Beduschi 29 de maio de 1935 a março de 1936 Alargou a Rua XV de novembro e outras ruas, reiniciou a construção do trecho da estrada de ferro entre Blumenau e Itajaí e iniciou a canalização do Ribeirão Peters e Bom Retiro.
Alberto Stein Março de 1936 a janeiro de 1838 Construiu a ponte sobre o Ribeirão Fresco, desapropriou e decretou pública a casa de Frtiz Muller, melhorou estrada e ruas e construiu a ponte 25 de julho.


Em novembro de 1937 temos um novo golpe de Estado no Brasil, que dissolve os Congressos Federal e Estaduais e as Câmaras Municipais. Sem os vereadores, os projetos passam a ser aprovados pelo Departamento de Administração Municipal, situação que permaneceu até 1947.



Prefeito Período de governo Principais realizações
José Ferreira da Silva 10 de janeiro de 1938 a 28 de junho de 1941 Demoliu a antiga cadeia, construiu o fórum e a mercado na Rua Sete de Setembro e reformou a prefeitura. Instalou o Museu Fritz Muller e a biblioteca Municipal, fundou a Escola Agrícola, construiu pontes e criou 21 escolas. Terminou o aterro do canal Bom Retiro dando abertura à Rua Nereu Ramos e deu início ao abastecimento de água potável na cidade. 
Afonso Rabe 28 de junho de 1941 a 22 de janeiro de 1944 Melhorou os serviços hospitalares construindo novo prédio do hospital municipal, ampliou a escola agrícola. 
Alfredo Campos 22 de janeiro de 1944 a 13 de novembro de 1945 Continuou obras do hospital municipal e ampliou escolas e inaugurou o Centro de Saúde. 
Frederico Guilherme Busch Júnior 13 de novembro de 1945 a  19 de fevereiro de 1946. Deu continuidade a obras de remodelação da cidade e ampliação dos serviços públicos
Germano Beduschi 1946 a abril de 1947 Construção do viaduto e ponte da estrada de ferro sobre o Rio Itajaí-Açu. Proibição do tráfego de caminhões na Rua XV de novembro, melhorias e calçamentos em diversas ruas centrais.
Bruno Hildebrand 30 de abril de 1947 a dezembro de 1947 Preparou o município para as eleições de 23 de novembro de 1947, quando o país retornou ao regime Constitucional. Realizou calçamentos de diversas ruas.
Frederico Guilherme Busch Júnior 15 de dezembro de 1947 a janeiro de 1951  Organizou os festejos do centenário da cidade, transfere a estátua do Dr. Blumenau para a praça Dr. Blumenau. Constrói diversas praças: D. Pedro II no Bom Retiro, Curt Hering e Coronel Feddersen na Itoupava Seca. Transfere moradores do Morro da Boa Vista para outras áreas da cidade.   
Hercílio Artur Oscar Deeke 31 de janeiro de 1951 a janeiro de 1955 “definiu novas áreas urbanas e deu corpo ao sistema viário de Blumenau, implantando uma nova infra-estrutura. (...). amplia o serviço de água”(14) e constrói a estação rodoviária no Centro, a  ponte Adolpho Konder e outras no interior do município. Realiza o calçamento da Rua Sete de Setembro e muitas outras obras.
Dr. Gerhard Carlos Francisco Neufert Janeiro de 1955 a 31 de janeiro de 1956 Manteve as obras iniciadas e prosseguiu a ampliação da rede d´água, abriu novas ruas com a Rua Joinville e a estrada da Fortaleza; reconstruiu pontes e instalou novas escolas no interior do município. 
Frederico Guilherme Busch Júnior 1956 a 1961 Calçamento da Rua São Paulo, inauguração da ponte que liga a Ponta Aguda ao Centro, pavimentação da Rua Amazonas e entrega pavimentada a Rua de ligação entre Blumenau e Itajaí, instalação do corpo de bombeiros entre muitas outras.  
Hercílio Artur Oscar Deeke 31 de janeiro de 1961 a janeiro de 1966 Enfrentou dificuldades na administração por não ter base de governabilidade na Câmara. Melhorou os aspectos urbanos de Blumenau levando a cidade a ser conhecida com o título de cidade jardim, construiu escolas e ampliou outras; criou a faculdade de Ciências Econômicas e deu início as obras da Beira Rio, conclusão da obra da torre da catedral de Blumenau em 1963 e muitas outras obras.  
Carlos Curt Zadrozny Janeiro de 1966 a 1970 Com sua posse, “o Município sofreu uma reestruturação administrativa, que se constitui na racionalização dos serviços através da organização de comissões que se encarregaram de formular o projeto de modernização e crescimento da cidade”.(15)   Realizou a abertura da Beira Rio e obras de melhoria em diversas ruas; Sua administração foi voltada à assistência social e educação. Deu início à construção dos prédios do campus I da Universidade Regional de Blumenau e o pavilhão 2 da Proeb”. 



(14)Petry. Sueli M. V. Blumenau e sua contemporaneidade. In.: Blumenau em Cadernos. Tomo XLI – n° 9/10 – Setembro/Outubro – 2000. p. 100.
(15)Relatório do Governo Carlos Curt Zadrozny 1966-1969. Blumenau. Gráfica 43. 1969. Cf.: Petry. Sueli M. V. Op. Cit. p. 102.

"A vida política - de Blumenau – continuava diluída em dois partidos: A ARENA e o MDB. No governo municipal a quebra da seqüência da classe empresarial na administração pública foi surpreendida com a primeira eleição promovida pelo Governo Militar. A surpresa veio por conta da eleição do radialista Evelásio Vieira (MDB)".(16)



Evelásio Vieira 31 de janeiro de 1970 a 1973 Prestou maior dedicação à Educação, construindo ginásios escolares e aumentado o vencimento dos professores, criou o 13° salário do servidor público – inédito no país e bolsa de estudos aos servidores;  iniciou o Galegão; concluiu as obras da Beira Rio; fundou a Fundação Cultural de Blumenau entre outras importantes ações.  
Fêlix Christiano Theiss 31 de janeiro de 1973 a 31 de janeiro de 1977

“Seu governo foi marcado pelas ações da Comissão Municipal de Desenvolvimento Econômico. Foram aprovados incentivos, estimulando a vinda de empresas. (...) que contribuíram na diversificação do mercado e na geração de empregos”. (17) Implantou o Plano diretor físico territorial e legislação específica para o crescimento urbano da cidade, constrói a ponte José Ferreira da Silva no Anel Viário Norte e escolas, realiza melhorias em várias ruas e pontes, padroniza os táxis e implanta o cemitério municipal. 

Renato de Mello Viana 1 de fevereiro de 1977 a 1982 Criou o SETERB, a assessoria de coordenação e controle de órgãos autônomos e a assessoria especial do Meio Ambiente,   implanta a praça Juscelino Kubitschek de Oliveira– prainha, inaugura o novo terminal rodoviário na Rua Dois de Setembro chamado Hercílio Deeke. Criou o Instituto de Pesquisas e Planejamento Urbano – IPPUB e inicia a construção do novo prédio da prefeitura na Beira Rio. 
Ramiro Ruediger 1982 a 1983 Inaugura em 1982 o novo prédio da Prefeitura na Beira Rio, lançou  o programa de reaproveitamento de resíduos e melhorou ruas como a República Argentina e Dos Caçadores. Sua vida foi sempre dedicada ao esporte local.
Dalto dos Reis 01 de fevereiro de 1983 a 1988 Durante os primeiros anos de seu mandato a cidade sofre enchentes devastadoras, para a reconstrução da cidade lança o projeto “Nova Blumenau” e implanta o distrito industrial para que as empresas aqui permaneçam. Cria em 1984 a Oktoberfest e inicia a construção do novo prédio da biblioteca municipal “Fritz Müller” e do Arquivo Histórico José Ferreira da Silva. Inaugura o Complexo esportivo do SESI e o centro de convenções e outras ações importantes.


A eleição de Vilson Pedro Kleinübing quebra "uma seqüência de vinte anos do PMDB no poder" – executivo - de Blumenau.(18)

Vilson Pedro Kleinübing 01 de janeiro de 1989 a 31 de dezembro de  1990 Graves problemas na economia nacional se refletem na cidade, Melhorias no abastecimento de água, asfaltamento da Rua Bahia e recuperação da Ponte de Ferro Deputado Aldo Pereira de Andrade. Cria a fundação municipal de Desportos, Escola Municipal de Educação Alternativa e de Ensino Supletivo de primeiro grau.  Inicia os estudos e projetos da ponte do Tamarindo.
Victor Fernando Sasse 1990 a 1992 Restaura a primeira escola fundada em 1870 em Blumenau, incentivando a educação com bons rendimentos ao professores; cria o conselho municipal de Defesa da Criança e do Adolescente, a Fundação do Meio Ambeinte e o Conselho Municipal de Saúde, implanta a orientação dentária nas escolas e divulga a Oktoberfest que atinge recorde de público (1 milhão de pessoas numa única edição).
Renato de Mello Viana 01 de janeiro de 1993 a 1996 Como principal meta de sua gestão foi a construção da ponte Vilson Pedro Kleinübing, conhecida como ponte do Tamarindo. 
Décio Nery de Lima 1997 – 2004 “Gestão marcada pelo planejamento para o futuro da cidade, através do Projeto Século XXI. (...). Dirigiu seu governo principalmente à clase dos menos favorecidos, dando destaque a projetos de cunho social”.(19) Reurbaniza a Rua XV de novembro; instala os terminais urbanos, de centros comunitários, implantação do Programa Saúde da Família, do Orçamento Participativo,  de postos de saúde e  inaugura a policlínica “Lindolf Bell”. Capta recursos para investir na Proeb, instalando aí o centro de convenções Willy Sievert. Inaugura a ponte do Tamarindo.  
Joao Paulo Kleinübing 2004 - 2008 Em conjunto com o empresariado local constrói a Vila Germânica. Reestrutura e moderniza o Parque Ramiro Rüdiger e reforma o Galegão. No mês de Novembro decreta Estado de Calamidade Pública pelo Decreto nº 8.820 pelo fato de a cidade ser atingida por grande enchente acompanhada de inúmeros deslizamentos em várias regiões do município.



(16)Idem, p. 107.
(17)Petry. Idem, p. 109.
(18)Ibidem, p. 116.
(19)PETRY. Idem, p. 118.

Atualmente, o poder legislativo está na Câmara de Vereadores, que é formada por doze vereadores, representantes da população de Blumenau.


Centro de Blumenau com a Prefeitura Municipal em primeiro plano (Acervo: SECOM. Foto Marcelo Martins)