Prevenção:

primária, secundária e terciária

 

2. Níveis de Prevenção 

            Conhecido como níveis de Leavell (Autor: Hugh Leavell), o conceito de níveis de prevenção relata que as atividades dos médicos e de outros profissionais da saúde tem o objetivo da prevenção. Existem três níveis de prevenção (Tabela 1). 

Tabela 1

 

Estágio da                             Nível de Prevenção                           Tipo de Resposta

Doença

 

Pré-doença                             Prevenção primária                              Proteção da saúde e

                                                                                                          Proteção específica 

Doença latente                        Prevenção secundária                          Diagnóstico pré-sintomático 

                                                                                                          e tratamento 

Doença Sintomática                Prevenção terciária                              Limitação da incapacidade 

                                                                                                         para doença sintomática precoce

 

2.1 Prevenção Primária e Pré-doença

            A maioria das doenças não-infecciosas pode ser vista como tendo um estágio precoce, durante o qual os fatores causais iniciarão a produção das anormalidades fisiológicas. Na aterosclerose, por exemplo, pode haver altos níveis de lipoproteína de baixa densidade (LDL) e lipoproteína de muito baixa densidade no sangue (VLDL), mas nenhum sinal de ateroma durante o estágio pré-doença. O objetivo, nesse momento, é modificar os fatores de risco em uma direção favorável. Atividades que modificam a vida, como mudar para uma dieta baixa em gorduras, procurar um programa estável de exercícios aeróbicos e parar com o tabagismo, são consideradas como sendo métodos de prevenção primária, pois visam evitar a ocorrência do processo patológico. 

2.2 Prevenção Secundária e Doença Latente

            Mais cedo ou mais tarde, dependendo do indivíduo, um processo de doença como a aterosclerose da artéria coronária progredirá o suficiente para se tornar detectável por testes médicos, mesmo que o indivíduo ainda seja assintomático. Isso pode ser imaginado como o estado (escondido) latente da doença.

            Para muitas doenças infecciosas ou não-infecciosas, o desenvolvimento de testes de rastreamento tem tornado possível detectar doenças latentes em indivíduos considerados em risco. Diagnóstico pré-sintomático e tratamento através de programas de rastreamento são referidos como prevenção secundária, porque é uma linha de defesa secundária da doença. Apesar da não prevenirem a causa de iniciar o processo de doença, podem prevenir as seqüelas permanentes. 

2.3 Prevenção Terciária e Doença Sintomática

            Quando a doença se torna sintomática e a assistência médica é procurada, o objetivo do clínico é fornecer uma prevenção terciária de modo a limitar incapacidade em pacientes com sintomas precoces, ou de modo a reabilitar para pacientes com doença sintomática tardia.