SANEAMENTO BÁSICO

 1. SANEAMENTO BÁSICO 

O saneamento básico constitui um dos mais importantes meios de prevenção de doenças, dentre todas as atividades de saúde pública. Inclui várias definições, sendo que devemos sempre levar em consideração aquela fixada pela OMS (Organização Mundial de Saúde), segundo a qual “saneamento é o controle de todos os fatores do meio físico do homem que exercem ou podem exercer efeito deletério sobre o seu bem-estar físico, mental ou social”. Seu objetivo maior é a promoção da saúde do homem, pois muitas doenças podem proliferar devido à carência de medidas de saneamento. 

Alguns fatores predisponentes a essa proliferação das doenças, os quais podemos citar, são: ambiente poluído, inadequado destino do lixo, não disponibilidade de água de boa qualidade, e má deposição de dejetos. Como conseqüências, temos, por exemplo, mortes de crianças com menos de um ano de idade por diarréia (cerca de 30%), casos de internação em pediatria devido à falta de saneamento (60%), além de casos de esquistossomose, que no Brasil chegam a 5,5 milhões. 

A área de atuação do saneamento é muito ampla, e tende sempre a aumentar, devido à grande necessidade de se controlar a ação do homem sobre o meio ambiente. Soluções técnicas de saneamento cada vez mais avançadas, aperfeiçoadas e eficazes são necessárias para controlar os problemas ambientais, decorrentes do crescimento populacional e desenvolvimento industrial.

 As principais atividades do saneamento são:

No nosso projeto vamos dar ênfase primeiramente às atividades básicas, como o abastecimento de água, afastamento dos dejetos e remoção dos resíduos sólidos, e ao controle da poluição ambiental.

 1.1 ABASTECIMENTO DE ÁGUA 

Muitas doenças podem ser transmitidas através da água, pois a água pode servir de meio de transporte de agentes patogênicos eliminados pelo homem através de dejetos, ou poluentes químicos e radioativos, presentes nos esgotos industriais. Esses agentes aí encontrados podem alcançar o homem através da ingestão direta da água, pelo contato da água com a pele e mucosas, ou através do seu uso em irrigação, ou preparação de alimentos

As principais doenças que podem ser transmitidas pela ingestão direta de água são:

Já as principais doenças causadas por contato da água com pele e mucosas incluem:

Algumas dessas doenças não são causadas por agentes patogênicos, mas sim por produtos químicos existentes na água, que podem torna-la tóxica, ou mesmo causar uma diarréia severa.

1.1.1. QUALIDADE DA ÁGUA 

A água para que possa ser consumida pelo homem deve obedecer a alguns padrões de qualidade. Como na natureza não encontramos devidamente água pura, pois a mesma sempre contém algum tipo de impureza, seja ela física, química ou biológica deve-se tentar torná-la potável o máximo possível, controlando para que suas impurezas fiquem abaixo dos valores máximos permitidos de impurezas, estabelecidos pelo Ministério da Saúde, não causando, portanto, nenhum malefício ao homem.

Dentre as impurezas encontradas na água temos:

Além da qualidade da água, é necessário enfatizar sua quantidade necessária ao homem para seu uso doméstico, pois sua escassez influirá em muitos aspectos, dentre eles, higiene pessoal, alimentos e ambiente, o que poderá acarretar danos à saúde humana.

2.1.2. MEDIDAS PRÁTICAS DE TRATAMENTO DE ÁGUA 

                Algumas medidas de tratamento podem ser feitas quando há suspeita de que a água não seja potável. São técnicas fáceis e podem ser aplicadas nos domicílios. Veja algumas: