ACIDENTES MAIS COMUNS NA ADOLESCÊNCIA


 

Criança pré-adolescente e adolescente inicial: 10-14 anos de idade.

 

          Uma atividade física extenuante torna-se comum e a incidência de lesões desportivas aumenta intensamente. Os hobbies e as atividades científicas são iniciados, e os valores e o discernimento tornam-se fatores na tomada de decisões e na aceitação de riscos. Ocorrem lesões relacionadas a armas de fogo.

 

Adolescentes acima de 14 anos de idade.

 

  1. A perícia física é refinada. Os esportes organizados e os empregos em meio expediente deixam os adolescentes sujeitos a lesões relacionadas aos esportes e ao trabalho

  2. A tomada de decisões torna-se mais lógica, porém mais abstrata. Embora haja conhecimento da conseqüência em potencial, a negação e um sentimento de invulnerabilidade com freqüência predominam na avaliação dos riscos. Os adolescentes passam a dirigir, e surgem lesões como passageiros de automóvel.

  3. A pressão dos pares e a necessidade de sentir-se confortável e aceito dentro de um grupo podem acarretar lesões relacionadas ao abuso de substancias ou álcool, bem como a agressões e homicídio.

  4. A dificuldade em encontrar o seu papel em grupos de pares, família, escola e sociedade, em geral, pode produzir depressão ou representação de papéis, o que, às vezes, culmina em gestos ou tentativas de suicídio.

Lesões Intencionais.

 

Suicídio:  

 

          O suicídio é principalmente um fenômeno de adolescentes; constitui a terceira maior causa de morte de rapazes adolescentes e a quarta maior causa de moças adolescentes. As lesões e intoxicações são os métodos de suicídio. Alguns episódios são diretos ( p. ex., overdose de medicação, ferida por arma de fogo auto-infligida); outras são menos óbvios (p. ex., colisão de automóveis com um único passageiro, muitas das quais são consideradas tentativas de suicídio). 

 

Lesões De Pedestres.

 

PREVENÇÃO: 

 

Lesões Com Bicicletas.

 

PREVENÇÃO: 

 

Quedas

 

As quedas constituem a lesão mais comum que exige atendimento no pronto-socorro, sendo, também, a causa mais comum de lesão no lar. Embora sejam uma causa muito maior de morbidade do que de mortalidade, as quedas são a quarta maior causa de morte traumática entre crianças.

 

Lesões com veículos motorizados.  

 

O traumatismo de passageiros pediátricos em veículos motorizados é a principal causa de morte entre seis meses e 19 anos de idade.

Os motoristas adolescentes são, como um grupo, mais propenso do que os motoristas mais velhos a se envolverem em colisões automobilísticas fatais e a matarem outras pessoas em uma colisão. A baixa idade e a inexperiência desempenham um papel. Os motoristas que tem entre 16 e 18 anos de idade sofrem uma taxa de mortalidade por quilômetros dirigidos que é oito a dez vezes mais alta do que a de motoristas de 30 anos de idade.

O álcool desempenha um papel importante na morbidade e mortalidade na adolescência relacionadas a veículos.

 

Prevenção de lesões.

 

  1. Contenções. O uso de assentos para carros e cintos de segurança é a estratégia mais importante para prevenir lesões e mortes de crianças em colisões automobilísticas.

  2. Automóveis mais seguros. Durante as últimas duas décadas, a lei federal obrigou que os carros novos sejam equipados com cintos de segurança, painel acolchoado, volante acolchoado e contenções passivas, como airbags ou cintos e fitas para ombro que travam espontaneamente.

  3. Estradas mais seguras. As estradas perigosas devem ser identificadas e modificadas por alterações na largura, curva e margens. Deve-se instalar sinais de advertência e semáforos.

Lesões Desportivas.

 

          À medida que as crianças crescem, a participação em esportes organizados aumenta. Os esportes em equipe e individuais são comuns para meninos e meninas na escola ou através de ligas organizadas. Na adolescência, a maturidade física permite uma alta competência nos esportes, mas também aumenta o risco de lesões sérias.  

 

Tipos de lesão. 

 

As lesões potencialmente ameaçadoras à vida são:

  1. Traumatismo craniano ou cervical intenso;

  2. Parada cardíaca ou respiratória;

  3. Hemorragia intensa e choque;

  4. Exposição ao calor

A recorrência da lesão é um grande problema, seja no local da lesão original, seja em outros locais. As causas de lesão recorrente abrangem um reinício prematuro da pratica de esportes pouco após a lesão inicial e a reabilitação inadequada.